Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

‘Meio de Campo’ fez a prévia de Paysandu x Águia

Foto em destaque

‘Meio de Campo’ fez a prévia de Paysandu x Águia

Programa ainda contou com a presença do ex-jogador Albertinho.
Publicado em 28/02/2016
Programa ainda contou com a presença do ex-jogador Albertinho.
Foto em destaque

Foto: Camila Lima/Portal Cultura

Paysandu e Águia entraram em campo neste domingo em busca da segunda vaga para a final do 1º turno da Taça Cidade de Belém. Um dos dois times deve enfrentar o Remo, que garantiu a primeira vaga após vencer nos pênaltis o time do Independente, ontem, no Mangueirão. E se tem Parazão, é claro que tem “Meio de Campo”, na tela da TV Cultura.

 

O programa iniciou com imagens direto do Mangueirão, palco do jogo de hoje. Valmir Rodrigues e Marquinhos Belém estarão no comando da transmissão. No estúdio, o jornalista Rodolfo Marques e o ex-jogador Albertinho fizeram suas análises para a partida.

 

O público, como sempre, participou do programa por telefone, e-mail e pelo Whatssap. De longe, direto do Rio de Janeiro, a torcida “Paixão do Rio” garantiu sua participação, e ainda cantaram um trecho de uma das músicas do papão. Outra participação é de um velho conhecido da torcida bicolor. Yago Picachú mandou seu vídeo selfie dizendo que mesmo de longe acompanha seu ex-time, pelo Portal Cultura.

 

Albertinho entrou para a história do futebol paraense após um ato de provocação. Em 2001, quando era atacante do Paysandu, o jogador marcou um gol em cima da Tuna, pela Série B do Campeonato Brasileiro, no Baenão, e atravessou o campo comemorando, indo em direção à estátua do Leão. Em seguida, Albertinho vestiu a estátua com a camisa bicolor. De acordo com ele, o fato o tornou conhecido por onde passa. “Aonde vou o pessoal fala do gol no Palmeiras e dessa história da estátua. E ainda gera muitos comentários, principalmente nas redes sociais. Mas hoje não provoco mais, até porque tenho uma família e a gente não sabe o que passa na cabeça das pessoas”, comentou o jogador.

 

Sobre sua passagem pelo clube azul celeste, Albertinho contou como iniciou a carreira no papão. “Tenho um carinho muito grande pelo Paysandu. Antes de me tornar jogador profissional, eu era torcedor e conheci o time através do meu tio, que sempre me levou para torcedor pelo time. Foi então que acabei me apaixonando pelo clube”, disse Albertinho, que fez sua primeira partida pelo time bicolor aos 17 anos. “Ganhei muitos títulos pelo Paysandu, e ainda continuo torcendo. Tenho uma paixão eterna por esse clube”, concluiu.

 

Para Rodolfo Marques, o Paysandu tem uma certa obrigação de vencer, chegar à final e se sagrar campeão. Isso devido às contratações que vem fazendo e pelo retrospecto positivo nas competições anteriores. “Como o Paysandu vem tendo um bom desempenho nesse campeonato e nas competições anteriores, esse ano, com investimento feito, há uma questão de obrigação dentro de campo com o time bicolor”, disse o jornalista.

 

A turminha da Fundação Pro Paz também participou do programa. Nantes Junior, um dos instrutores da fundação comentou o trabalho realizado com a garotada. “Nós trabalhamos com essa galera não só o esporte, mas também uma cultura de paz, e no geral eles trabalham essa cultura dentro de casa. Essa paz buscamos através do esporte, da dança e do teatro”, explicou.

 

Tainá Martinez e Alex Ferreira participaram do programa direto dos gramados do mangueirão. Um dos entrevistados foi o técnico do Águia, João Galvão, que após ser indagado sobre sua mudança de comportamento à beira do gramado, destacou que a experiência contribuiu bastante se manter tranquilo. “O tempo vai passando, e a gente vai adquirindo mais experiência, e consequentemente a gente vai mudando”, destacou. Com relação ao jogo de hoje, o técnico disse que “o Águia vai jogar com inteligência, mesmo sabendo que a equipe do Paysandú está muito boa e tem peças importantes. Mas nos preparamos bem e vamos buscar a vitória dentro de campo”, explicou.

 

Outro entrevistado foi Alberto Maia, que antes da partida cumprimentou o técnico João Galvão. O fato foi explicado com êxito pelo diretor do papão. “Futebol tem que ser sinônimo disso, de paz e de respeito. Eu sempre falo que o importante do futebol é dentro das quatro linhas. Mas fora delas, devemos fazer um trabalho conjunto, para que o futebol do Pará possa crescer ainda mais”.

 

No segundo tempo do “Meio de Campo” tem mais bate-papo.  Os jornalistas Arthur Sobral e Alan Bordalo comentam todos os lances da partida. 

APOIO CULTURAL                                            REALIZAÇÃO