Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

2º Edital Cultura de Audiovisual contempla sete novos projetos

Imprensa

2º Edital Cultura de Audiovisual contempla sete novos projetos

Iniciativa movimenta cena audiovisual paraense e gera oportunidades
2º Edital Cultura de Audiovisual contempla sete novos projetos

Foto: Documentário "Eu Moro Aqui" / Divulgação

 

A Cultura Rede de Comunicação lança o 2º Edital Cultura de Audiovisual que vai contemplar sete novos projetos na área, com financiamento total de R$ R$ 4.490.000,00 assegurados pela Ancine (Agência Nacional do Cinema). As produtoras paraenses poderão inscrever projetos de ficção, documentário e animação para futura exibição na TV Cultura do Pará. É a segunda vez que as produtoras paraenses recebem incentivos por meio do edital, que pode ser acessado no site www.portalcultura.net.br/audiovisual . As inscrições poderão ser feitas entre os dias 23 de abril e 6 de junho no próprio site. O edital está publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (11). 

 

Os projetos audiovisuais selecionados recebem o apoio financeiro de R$ 4.490.000,00, oriundos do Fundo Setorial do Audiovisual. Serão selecionadas duas obras seriadas de ficção no valor de R$ 1 milhão cada, três obras seriadas de documentário no valor de R$ 430 mil cada e duas obras seriadas de animação no valor de R$ 600 mil cada. Podem se inscrever no edital produtoras paraenses independentes com registro na Ancine. As produtoras poderão concorrer com até três projetos cada uma, desde que, em caso de aprovação, dois deles sejam de gêneros diferentes.

 

"O segundo edital continua sendo de obras seriadas para pessoas jurídicas. Ele é um edital especificamente para televisão. A Ancine financiará as obras seriadas e a TV Cultura do Pará pagará o licenciamento. Nesta nova edição, serão 07 obras seriadas contempladas. É um edital maior, já que teremos três obras a mais em relação ao edital passado. O nosso investimento também coincide com o maior número de produtoras paraenses no mercado. Convidamos a todas as produtoras paraenses que conheçam o edital, se inscrevam, para que possamos ver uma grande diversidade de temas na TV Cultura", destaca a jornalista Indaiá Freire, coordenadora do 2º Edital Cultura de Audiovisual. 

 

Para se inscrever no edital, diretores e roteiristas devem ser residentes e domiciliados por no mínimo dois anos no Pará. As obras seriadas deverão ter cinco episódios ou capítulos obrigatoriamente. O tempo por episódio ou capítulo deverá ser de 26 minutos para obra seriada de ficção e documentário, e de 11 minutos para animação, incluindo créditos iniciais e finais. As produtoras selecionadas terão o prazo final de 18 meses para entregar as obras de ficção e documentário e 20 meses para as séries de animação. Os projetos serão selecionados por uma comissão formada por profissionais com experiência no mercado audiovisual brasileiro. Os critérios de seleção também serão os mesmos adotados pelo primeiro Edital Cultura de Audiovisual. 

 

O 2º Edital Cultura de Audiovisual deve fomentar o mercado audiovisual paraense e criar novas oportunidades para produtoras locais. Assim como no primeiro edital, 80% da produção das obras audiovisuais devem ser realizadas em solo paraense, observando a contratação de artistas e técnicos locais. "Hoje há um aquecimento do mercado local, já que temos mais produtoras capacitadas, mais produtoras sendo contempladas nos editais da Ancine. Já temos mais obras audiovisuais paraenses nas telas do Brasil, por exemplo, a obra "Diários da Floresta, do primeiro edital, vai estar na tela do Canal Brasil daqui a uns meses. Mas outras obras como o "Eu moro aqui", também deve ser comercializada em breve. Isso significa que as obras realizadas por produtoras locais estão ganhando as telas nacionais e do exterior. Hoje o Brasil se volta para Amazônia porque temos capacidade para competir com outras produtoras do eixo Rio de Janeiro - São Paulo", finaliza Indaiá.  

 

Serviço: O 2º Edital Cultura de Audiovisual está disponível para leitura no site: www.portalcultura.net.br/audiovisual. As inscrições poderão ser feitas entre os dias 23 de abril e 6 de junho no próprio site. O edital está publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (11). 

 

Obras do Edital Cultura de Audiovisual foram lançadas em 2017 

 

O primeiro Edital Cultura de Audiovisual foi lançado em 2014 e três séries contempladas pelo projeto foram lançadas em agosto do ano passado pela Cultura Rede de Comunicação. Única emissora pública do Norte do Brasil a garantir edital audiovisual, a TV Cultura do Pará destinou um total de R$ 3 milhões para as produções, sendo que R$ 1 milhão foi contrapartida da emissora e o restante do Fundo Setorial do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), que repassou mais R$ 2 milhões às produtoras paraenses selecionadas. Foram lançadas séries de ficção, documentário e animação, com finalidade comercial, para exibição na emissora.

 

Das produções contempladas no edital lançado em 2014, as séries de ficção "Diários da Floresta", da produtora Floresta Vídeo, e "Os Konsiderados", da Green Vision, receberam R$ 1 milhão cada. Já o documentário "Eu moro aqui", da produtora TV Norte Independente, e a animação "As Icamiabas na Cidade Amazônia", do Iluminuras Estúdio, receberam R$ 500 mil cada. Conforme o edital, as produtoras tinham que realizar 80% dos projetos em solo paraense, bem como contratar artistas e técnicos locais para fomentar o segmento no Estado. 

 

O documentário "Eu moro aqui", da produtora TV Norte Independente foi exibido em setembro do ano passado pela TV Cultura do Pará. A série "Diários da Floresta", da produtora Floresta Vídeo, foi ao ar em outubro e a animação "As Icamiabas na Cidade Amazônia", do Iluminuras Estúdio, em novembro. A produção "Os Konsiderados" deve ser lançada ainda este ano.

 

No total, 24 produtoras paraenses concorreram ao edital, lançado em 2014 pela Cultura Rede de Comunicação. Todos os projetos foram avaliados por uma banca formada por Maurice Capovilla, roteirista, produtor e cineasta; Armando Bulcão, doutor em Comunicação Audiovisual e Publicidade pela Universidade Autônoma de Barcelona e professor da Universidade de Brasília (UnB), e Jonas Brandão, diretor de animação. As produtoras responsáveis pelas obras de ficção e documentário tiveram 18 meses para produzi-los. Enquanto que a produtora responsável pela animação teve 20 meses para finalizar os trabalhos. 

 

Só para se ter uma ideia, o Iluminuras Estúdio contratou 40 pessoas para realizar a animação "Icamiabas na Cidade Amazônia" e formou novos profissionais paraenses. Já a TV Norte Independente mobilizou 30 profissionais do Estado na produção do documentário "Eu moro aqui". Enquanto que a ficção "Diários da Floresta", da Floresta Vídeo, envolveu 200 pessoas entre equipe técnica e atores. Todas as produções contrataram mão de obra local e aqueceram a produção audiovisual paraense.

 

Nos últimos anos a TV Cultura tem se dedicado a estimular a produção audiovisual, incentivando o mercado com iniciativas como o Edital Culturanimação, Sonora Pará e Edital Cultura de Audiovisual, em parceria com a Agência Nacional do Cinema (Ancine), para séries de ficção, documentário e animação. Além disso, a emissora também possui um núcleo de documentários, que tem se destacado em diversos temas importantes da região, como música, cultura e memória.