Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

Pará tem o menor rendimento médio do país

Rádio Cultura

Pará tem o menor rendimento médio do país

Redução de investimento em setores como agricultura familiar contribui para o resultado
Publicado em 16/04/2018
Redução de investimento em setores como agricultura familiar contribui para o resultado
Pará tem o menor rendimento médio do país

Reportagem e edição: Cássia Nascimento

Foto: Agencia Pará

 

No Brasil, a população mais rica recebe cerca de 36 vezes mais que os 50% mais pobres. O rendimento médio da população em 2017 foi de R$ 2.112. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Pará registrou o menor rendimento do país em 2017. A renda média dos paraenses foi de R$ 1.355.

 

As diferenças de rendimento são ainda maiores quando a análise leva em consideração gênero e raça. “Aqui no Estado do Pará, as mulheres ocupadas recebiam 62% do rendimento auferidos pelos homens em 2017. Em termos de Brasil, as mulheres recebiam em torno de 77,5% do valor auferido pelos homens. Os pretos recebiam 72% do valor auferido pelos brancos. Então, a gente percebe que ainda precisa avançar tanto na questão de gênero quanto na questão de raça em relação às desigualdades”, explica o analista do IBGE, Luiz Claudio Martins.

 

Aumento da extrema pobreza

 

Os dados da PNAD também mostram que o número de pessoas em situação de extrema pobreza no país passou de 13,34 milhões em 2016 para 14,83 milhões no ano passado, um aumento de mais de 11%.

 

“A queda da renda no Pará tem relação com a redução dos empregos. O nosso Estado é altamente dependente de grandes projetos e quando esses projetos finalizam, eles deixam uma série de problemas de ordem social, econômica e ambiental. Existe, portanto, uma parcela significativa de contingente demográfico que migra pra outro lugar e muitos ficam no lugar, desempregados e o desemprego notadamente é um elemento que vai fazer com que haja uma redução da renda, empurrando uma parcela significativa da população para a linha da pobreza”, afirma o professor de geografia na área de Desigualdade e Segregação Socioespacial, Jovenildo Cardoso.

 

Redução de investimentos

 

O levantamento do IBGE considera os rendimentos de todas as fontes, sejam elas do trabalho, previdência ou pensão. “Tem relação também com uma redução dos investimentos governamentais em alguns setores, por exemplo o setor da agricultura familiar que tem recebido recursos muito reduzidos e que de certa forma é um setor que contribui para a produção. No contexto do território brasileiro, há uma concentração do aparato produtivo, ou seja, a concentração industrial no centro-sul que está muito associada a essa divisão territorial do trabalho no Brasil em que o Pará apresenta baixo valor agregado nas suas produções”, destaca o geógrafo Jovenildo Cardoso.

 

Sobre a Pnad

 

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios é feita mensalmente e analisa informações sobre a inserção da população no mercado de trabalho.