Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

Escola de Belém desenvolve projeto de combate ao bullying

Rádio Cultura

Escola de Belém desenvolve projeto de combate ao bullying

No Brasil, a taxa de bullyng entre os jovens chega a 43%
Publicado em 16/05/2018
No Brasil, a taxa de bullyng entre os jovens chega a 43%
Escola de Belém desenvolve projeto de combate ao bullying

Reportagem: Brenda Freitas

Edição: Cássia Nascimento

Foto: Agência Pará

 

Segundo a Organização das Nações Unidas metade das crianças e jovens sofrem algum tipo de bullying por causa de: aparência física, gênero, orientação sexual, etnia ou país de origem. No Brasil, a taxa de bullying chega a 43%. Uma porcentagem próxima a dos nossos vizinhos como: Argentina (47%), Uruguai (36%) e Colômbia (43,5%).

 

Em Belém, há uma iniciativa que debate vários assuntos com crianças e jovens na Escola Estadual Rui Barbosa. “Quando eu comecei a dar aula no Estado eu percebi que nas escolas acontecia esse tipo de chacota, as crianças passavam e tiravam brincadeiras que tinham esse peso pejorativo. Quando eu vim pra cá pro Rui Barbosa, a gente percebia que aqui era menor isso e ano passado a gente decidiu fazer um projeto e trouxe um ciclo de palestras pra cá. Foi uma semana inteira com todos os nossos alunos, que trabalhava todas essas questões. Então, quando acontece a gente já faz um trabalho imediatamente pra que isso não ocorra e se estenda”, explica o professor idealizador, Elias Hage.

 

Uma das alunas participantes do projeto é a estudante Paloma Farias, do 8º ano. Ela conta que já sofreu bullying e acha importante que hajam iniciativas que orientem os jovens e crianças nas escolas a respeitar o próximo. “Eu passei por isso, é uma coisa muito chata, a pessoa se isola, não se sente bem, tem tempos que a pessoa não quer falar nada, só chora e ninguém sabe porque. Tem que chegar e conversar com a pessoa, tem gente que não entende isso e começa a xingar, começa a cantar musiquinha...que me ajudou muito foram os meus professores e uma parte do pessoa de casa que eu chegava e falava, mas eu ficava mais no meu canto e não falava muita coisa”, lembra.

 

A psicóloga Domingas Fonseca orienta que o combate a essa pratica deve ser conjunta entre escola e família. “Todos os agentes públicos dentro da escola precisam estar atentos. Outro parceiro é a família, que está lá diretamente. Que a gente comece a entender que não são brincadeiras, a pessoa pode até ter a intenção de brincar mas na verdade o lugar pra onde onde ele dirigiu, que é aquela pessoa, ele sim vai ser muito afetado”, alerta.

 

Medidas de combate ao bullying

 

O presidente Michel Temer sancionou essa semana uma lei que incumbe às escolas a responsabilidade de promover medidas de combate ao bullyng. O texto acrescenta à Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) dois artigos que preveem que cabe às instituições de ensino "promover medidas de conscientização, de prevenção e de combate a todos os tipos de violência, especialmente a intimidação sistemática (bullying), no âmbito das escolas"; e que as instituições deverão adotar "ações destinadas a promover a cultura de paz nas escolas".