Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

Whatsapp é o principal meio de transmissão de fake news

Rádio Cultura

Whatsapp é o principal meio de transmissão de fake news

As notícias falsas que circulam nas redes sociais preocupam o TSE
Publicado em 18/10/2018
As notícias falsas que circulam nas redes sociais preocupam o TSE
Whatsapp é o principal meio de transmissão de fake news
Reportagem: Camila Simões
Edição: Cássia Nascimento
Foto: Reprodução
 
O conselho consultivo sobre internet e eleições do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pede empenho da empresa estadunidense Whatsapp contra as notícias falsas que circulam na rede, as chamadas fake news. O órgão identificou o aplicativo como um dos principais meios de transmissão de notícias falsas. 
 
“Em relação aos boatos ou às notícias não comprovadas, isso é algo muito antigo. Os boatos sempre viralizam muito rápido, mas com as redes, com esses novos modos de compartilhamento e circulação de informação, isso ganha uma dimensão que antes não se tinha e de fato tem influenciado. Esse tipo de informação está muito presente no debate eleitoral e de alguma forma tendenciona o debate pra rumos que não necessariamente ele precisaria seguir”, comenta o cientista político Guilherme Guerreiro.
 
Uma reunião com os candidatos à presidência, que disputam o segundo turno, foi convocada pelo TSE com o objetivo de combater as fake news. O candidato Fernando Haddad, do PT, concordou com a proposta e o candidato pelo PSL, Jair Bolsonaro, se manifestou contra. O conselho do Tribunal Superior Eleitoral tem reunião marcada com representantes do aplicativo whatsapp para a próxima segunda-feira (22). 
 
Essa semana, o Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-Pa) se reuniu com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, para discutir medidas contra as notícias falsas sobre o processo eleitoral. “A justiça eleitoral já tem recebido isso e está dando os devidos encaminhamentos, mas aquele eleitor que se encontrar nessa situação de identificar uma possível irregularidade, pra saber se aquela notícia que ele recebeu é verdade ou não, ele pode se utilizar inclusive do aplicativo Pardal, onde ele pode fazer denúncias e vai ser recebido pela nossa instituição e vai ser dado o devido tratamento”, informa o técnico jurídico do TRE, Alessandro Cruz.
 
No Pará, uma alternativa para acompanhar as checagens é o site de jornalismo independente Outros 400. O portal tem parceria com uma agência investigativa nacional para atuar na checagem de informações fornecidas pelos candidatos ao governo do Estado desde o primeiro turno. “Este ano, a gente fez uma parceria com a Agência Pública pra realização do Truco, que é um projeto de checagem jornalística de notícias falsas, de boatos e informações que a gente aplica no processo eleitoral de 2018. O objetivo é checar as frases ditas pelos candidatos ao governo do Estado do Pará, então a gente acompanha discursos, o horário eleitoral, os debates na TV e no rádio e aí, a gente procura a frases que possam ser checadas”, explica o jornalista Moisés Sarraf.
 
Fica o alerta: quem  envia informações ou repassa informações falsas, pode ser responsabilizado.