Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

'Dia do Saci-Pererê' resgata o folclore nacional

'Dia do Saci-Pererê' resgata o folclore nacional

Criada em 2003, a data é uma alternativa à festa do Halloween e à influência cultural norte-americana no Brasil
'Dia do Saci-Pererê' resgata o folclore nacional

Muitas pessoas talvez não saibam, mas hoje, 31 de outubro, é celebrado no Brasil o “Dia do Saci”, quando também se comemora o Halloween ou Dia das Bruxas. A data foi criada em 2003, através de um Projeto de Lei Federal, como uma alternativa ao Halloween e com o intuito de resgatar o folclore do nosso país, promover a cultura nacional e resistir às influências culturais norte-americanas.

 

Outra data que também celebra o Saci-Pererê, assim como todos os outros personagens míticos da cultura brasileira, é o Dia do Folclore, festejado anualmente em 22 de agosto.

 

Como surgiu o Dia do Saci?

 

O Dia do Saci foi proposto em 2003, através do Projeto de Lei Federal n.º 2.762 de autoria do deputado Aldo Rebelo. No entanto, somente em 2013 essa data foi oficializada por meio do Projeto de Lei Federal n.º 2.479, proposto pelo deputado federal Chico Alencar e a vereadora de São José dos Campos Ângela Guadagnin, instituindo o 31 de outubro como sendo o Dia do Saci.

 

A Lenda do Saci-Pererê

 

Considerado uma das figuras mais emblemáticas do folclore brasileiro, o Saci-Pererê possui influências indígenas e africanas. A lenda desse personagem teria surgido no sul do Brasil, em meados do século XVII, onde as histórias populares narravam as travessuras de um pequeno índio de rabo que assustava os animais e destruía plantações. Já no norte do país, talvez pela influência da cultura africana na região, as características do personagem mudaram: O Saci passou a ser descrito como um jovem negro de uma perna só que usava um gorro vermelho e fumava cachimbo.

 

Ainda hoje a lenda do Saci é transmitida de geração em geração, sobretudo nas comunidades rurais do Brasil. O mito ficou conhecido também nas grandes cidades do país e internacionalmente pelos quadrinhos de “A Turma do Pererê”, do cartunista Ziraldo, e através dos livros de Monteiro Lobato, com destaque para "O Sítio do Pica-Pau Amarelo" que teve sua adaptação para a TV, popularizando ainda mais as histórias do Saci.

 

Travessuras e poderes mágicos

 

O Saci-pererê é conhecido por adorar pregar peças nas pessoas, como trançar os pelos dos animais, esconder os brinquedos das crianças, deixar os animais soltos e provocar os cachorros. Suas travessuras são também conhecidas pelos cozinheiros: quando está na cozinha o Saci derrama o sal, azeda o leite e queima o feijão. Em outras palavras, qualquer coisa que dê errado dentro e fora da casa a culpa é do Saci-Pererê.

 

Ainda de acordo com as crenças populares, para o ajudar nessas brincadeiras o Saci possui certos poderes mágicos que ele obtém por meio do seu gorrinho vermelho. Seria esse gorro que o permite aparecer e desaparecer onde e quando ele quiser. Além disso, mesmo possuindo apenas uma perna, o personagem possui uma grande agilidade derivada do fato de poder criar pequenos redemoinhos (ou pés-de-vento) para se mover por aí, espalhando magia e encantamento.

 

Arte: Reprodução