Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

População deve ficar em alerta para o risco de incêndios

População deve ficar em alerta para o risco de incêndios

Em 2020, houve cerca de 669 ocorrências de incêndios no Estado. A Equatorial Pará e o Corpo de Bombeiros orientam como evitar essas situações.
População deve ficar em alerta para o risco de incêndios
De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar do Pará, só neste ano já foram registradas cerca de 669 ocorrências de incêndios em edificações no Estado. Na Região Metropolitana de Belém (RMB), esse número chegou a 412, seguido por Santarém, com 34, Marabá, que registrou 30, Altamira e Castanhal, com cerca de 25 situações. Na RMB, por exemplo, a corporação estima um aumento de 2,74% do número de casos em relação ao ano passado, enquanto em Santarém há um aumento de 9,68%.  
 
 
Os Bombeiros indicam que as principais causas de incêndio ainda estão relacionadas aos chamados fenômenos termoelétricos em aparelhos eletro/eletrônicos, como curto-circuito, sobrecarga de energia e instalações elétricas em mau estado de conservação. Nesse cenário, a Equatorial Energia Pará faz um trabalho de conscientização para a segurança com as instalações elétricas internas do imóvel e com os hábitos em relação ao uso de aparelhos elétricos. 
 
 
O executivo da área de Segurança da Equatorial Pará, Alex Fernandes, alerta para a situação. “A gente tem que começar lembrando que as instalações elétricas internas de qualquer imóvel são de responsabilidade do cliente e somente um profissional habilitado deve ser chamado para fazer os reparos nessas fiações. É de extrema importância que essa manutenção seja realizada a cada cinco anos”, ressalta o executivo. 
 
 
Além dos cabos elétricos que podem ficar deteriorados com a ação do tempo, há também a necessidade de cuidados com alguns hábitos do dia a dia, que se não forem feitos de forma correta podem causar prejuízos e acidentes graves. Um exemplo é o uso de ‘benjamins’ com vários aparelhos ligados, que pode causar superaquecimento e incêndios.   
 
 
Confira algumas orientações de segurança:
 
- Usar protetores para tomadas sempre que estiverem fora de uso para evitar a exposição às crianças pequenas ao risco de contato com a eletricidade.
 
 
- Desligar o disjuntor no quadro de distribuição, antes de qualquer serviço que envolva o contato com a eletricidade em casa.  
 
- Não fazer uso de eletrodomésticos e/ou eletroeletrônicos conectados à tomada durante tempestades e vendavais.  
 
 
 - Manter sempre limpos os ventiladores para que não haja acúmulo de resíduos, que travam e geram superaquecimento do aparelho.
 
 
- Evitar o uso permanente de benjamins, extensões e ts. O preferível é a instalação de novas tomadas.  
 
 
- Chamar sempre um profissional qualificado, que entenda os perigos e riscos da eletricidade, para realizar serviços no imóvel.   
 
- Ao sair de casa, trancar as portas de todos os cômodos, pois caso ocorra um incêndio, na ausência de pessoas, as portas servirão como barreiras e retardam a propagação do incêndio.
 
 
Em casos de incêndio, o Corpo de Bombeiros deve ser acionado imediatamente, pelo número 190 ou 193.
 
 
 
Foto:  Divulgação