Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

Coronavírus em embalagens e a limpeza das compras

Coronavírus em embalagens e a limpeza das compras

Amostras do vírus encontradas em pacotes de bacalhau na China chamam a atenção sobre a desinfecção dos produtos em casa
Coronavírus em embalagens e a limpeza das compras

A notícia divulgada na última segunda-feira (19), sobre o encontro de amostras viáveis do novo coronavírus em embalagens de bacalhau em um porto da China reacendeu a questão sobre um comportamento adotado por muitas pessoas nestes tempos de pandemia: a desinfecção completa das embalagens das compras em casa após a ida ao supermercado.

 

Até o momento não há consenso sobre o assunto. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) não existem evidências que provem a transmissão do vírus por alimentos ou embalagens. Na mesma linha se manifestaram o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e a Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) do país.

 

Apesar disso, desde o início da pandemia, cientistas já comprovaram a viabilidade do coronavírus em superfícies como plásticos, madeira e alumínio por horas ou, até mesmo, dias. Ou seja, mesmo não estando documentada, a transmissão por embalagens não está descartada.

 

Segundo a médica Myrna Campagnoli, a higienização das embalagens é necessária. Apesar de ser muito mais comum a transmissão por gotículas contaminadas, quando há contato direto com alguém infectado pela covid-19, o contágio via superfícies pode existir.

 

Como fazer a desinfecção?

 

Independente do risco de contágio pelo novo coronavírus, os cuidados em desinfectar embalagens é importante na prevenção de várias outras doenças, até porque em um supermercado, por exemplo, os itens ficam expostos às mais diversas sujeiras e micro-organismos, como vírus, fungos e bactérias. O jeito mais simples de desinfetar é com água e sabão, mas também podem ser usados álcool 70 líquido, detergentes ou desinfetantes. “Se todas as embalagens forem limpas e desinfetadas antes de serem guardadas, minimizamos o risco desse tipo de contágio”, explica a médica.

 

Mais dicas para higienizar as compras corretamente:

 

 Lave frutas e verduras separadamente muito bem em água corrente antes de guardá-las. Para os vegetais com casca, vale utilizar uma escova ou uma esponja e um pouco de detergente.

 

 Verduras folhosas (alface, rúcula, couve, brócolis etc) devem ser deixadas de molho em uma solução com água sanitária ou com hipoclorito de sódio. Use uma colher de sopa de água sanitária ou de hipoclorito em 1 litro de água, deixando as verduras mergulhadas por 15 a 20 minutos.

 

 Latas e garrafas podem ser lavadas com água e detergente, como se faz com as louças comuns. Lembre-se de esfregar muito bem todas as partes das embalagens e depois enxágue.

 

 No caso das embalagens de papelão, que não podem ser lavadas, bem como as de plástico, o ideal é que elas sejam descartadas e os conteúdos acondicionadas em potes com tampas.

 

Myrna explica, ainda, que embora a carga viral reduza naturalmente com o passar das horas, bem como o risco de contaminação, isso não exclui a necessidade da desinfecção dos produtos.

 

O passar do tempo reduz realmente o número de vírus presente, mas não tira a necessidade de que a limpeza e a desinfecção desses produtos seja realizada antes que eles sejam guardados nos armários, na geladeira ou no congelador”, ressalta a médica.

 

Foto: Shutterstock